Listamos 15 músicas ‘reveladoras’ sobre os extraterrestres

Listamos 15 músicas ‘reveladoras’ sobre os extraterrestres

“O espaço: a fronteira final…”. Um dos terrenos mais férteis para produção de obras de ficção científica. A temática espacial também atrai muitos músicos na hora de dar uma variada nos temas de seus discos. Do rock ao pop, dos mais discretos aos mais espalhafatosos, os extraterrestres estão entre nós – e em nossos ouvidos. Eu quero acreditar!

E para marcar a estreia do Ultraverso nesta semana, fizemos uma lista de algumas músicas em que a temática alienígena se faz presente direta ou subjetivamente. Confira:

1) Starman – David Bowie

Em primeiro lugar, não podemos falar de música e/ou espaço sem falar do eterno Camaleão do Rock. Bowie lançou em 1972 o álbum The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders From Mars. Só pelo título, já dá pra entender a complexidade do tema. O disco conta a história de Ziggy Stardust – um alter ego de Bowie – que atua na Terra como mensageiro de seres extraterrestres.

Em Starman, um dos maiores clássicos do artista – e do rock, por que não dizer, Bowie conta a história de um “homem que vive nas estrelas” e que tem uma mensagem para passar aos habitantes da Terra, embora ache que nós ainda não estejamos preparados. Entretanto, quase 50 anos depois, a mensagem ainda não nos foi passada. Será que não aprendemos nada nesse tempo todo?

2) Starship Trooper – Yes

No terceiro álbum dos ingleses do Yes está a obra Starship Trooper. Baseada no livro homônimo de Robert A. Heinlein, a música foi composta por Jon Anderson e Chris Squire, e dividida em três partes: Life Seeker, Disillusion e Würm, sendo a última, instrumental.

A letra usa da temática espacial e fala da figura de um “cavaleiro da nave espacial”, como se o mesmo fosse uma espécie de ser que está acima da humanidade. Enfim, a obra pode ser vista como uma analogia para abordar um tema delicado: a procura de Deus pelo homem.

3) Aliens Exist – Blink 182

Saindo do progressivo para o pop punk, temos essa mensagem explícita do Blink 182. Em Aliens Exist, a banda conta a história de um garoto que tem contato com extraterrestres, que obviamente, não é levado muito a sério pelos amigos e pela família.

A saber, a música está no disco Enema of the State, de 1999. O ex-vocalista do Blink, Tom DeLonge, parece ter ido longe demais (com o perdão do trocadilho) e levado o tema bem a sério, já que deixou a banda para se dedicar a pesquisas sobre o espaço e a busca de vida fora da Terra.

4) Zero Zero UFO – Ramones

É claro que uma banda como os Ramones iria abordar em algum momento a questão da vida fora da Terra – já que eles mesmo parecem não ser daqui. É no décimo primeiro disco da banda, Brain Drain, que os punks gravaram Zero Zero UFO.

Direta e reta, como boa parte das canções do grupo, a letra composta pelo baixista Dee Dee Ramone fala de “alguma coisa” que pousou em Idaho e que “não parecia ter vindo do Japão”, e ainda fala de um homem estranho saindo dessa nave e caminhando na escuridão. Pode ter sido uma aparição alienígena ou um porre homérico no CBGB. Nunca saberemos. Mas a história vem acompanhada de um refrão pegajoso e daquele instrumental característico dos punks novaiorquinos.

5) I’ve Seen the Saucers – Elton John

Em Caribou, album de 1974, Elton John fala em alto e bom som: “eu não enganaria vocês, mas eu vi os discos voadores!”. A letra de Bernie Taupin, eterno parceiro de Elton, conta a história de um homem que não só viu os extraterrestres voando em formação, como foi abduzido e esteve lá com eles.

“Posso dizer a vocês tudo que quiserem saber” oferece o eu-lírico. Então, cabe à audiência dizer se acredita nele, ou acha que é só mais um contador de histórias de ET. Podemos dizer apenas que, se Elton John foi abduzido, os nossos irmãos “lá de fora” devem ter bom gosto.

6) Mr Spaceman – The Byrds

Tal qual Starman, uma lista de músicas sobre extraterrestres não pode deixar de fora Mr Spaceman, dos Byrds. Lançada em 1966, no álbum Fifth Dimension, a música é um apelo do eu lírico para que o tal homem do espaço que vem visitá-lo toda noite o leve em sua nave para “um passeio”.

Mais tarde, o compositor da música, Jim McGuinn contou em uma entrevista que tinha, de fato, interesse em usar a canção para se comunicar com seres do espaço. Contudo, McGuinn descobriu mais tarde que não conseguiria (ou não conseguiu) por conta da baixar dispersão das ondas AM. Nada de anormal para a década de 1960, hein.

7) Two Little Men In A Flying Saurce – Ella Fitzgerald

O ano era 1951 quando Ella Fitzgerald e sua orquestra nos contaram a história de dois homenzinhos em uma nave espacial. Como extraterrestres clássicos, esses homenzinhos pousaram nos Estados Unidos com suas anteninhas verdes e cabelos roxos.

Segundo Ella nos canta, os nossos visitantes não gostaram do que viram; filmes de faroeste, jingles de comerciais, discursos políticos e até as roupas dos terráqueos causaram uma má impressão do nosso planeta, que eles chegam a chamar de “insano”. Entretanto, quase 60 anos depois, não é loucura dizer que se eles voltassem, talvez sentissem saudades de 1951.

8) Hangar 18 – Megadeth

Uma grande fortaleza com paredes de aço impossíveis de quebrar, que serve como depósito de formas de vida alienígenas e tem corpos em estado de criogenia. Esse cenário tirado de filmes de ficção é descrito na música Hangar 18, dos norte-americanos do Megadeth.

A música integra o álbum Rust in Peace, de 1990, e, de acordo com uma entrevista do vocalista Dave Mustaine à revista alemã Autona, a letra, fala de um acobertamento governamental da aparição de UFOs tem forte influência do baterista da banda na época, Nick Menza. Segundo Mustaine, Menza era um grande fã de histórias e teorias da conspiração sobre vida alienígena e teria baseado a letra de Hangar 18 no filme homônimo dirigido por James L. Conway em 1980. Então, se você der play e agentes do governo baterem em sua porta, não nos responsabilizamos!

9) Senhor Extraterrestre – Amália Rodrigues

Diferente do que Hollywood imagina, os extraterrestres não aparecem apenas nos EUA. A Rainha do Fado, Amália Rodrigues, narrou em Senhor Extraterrestre o dia em que abriu a porta e viu um grandessíssimo OVNI pousado em seu quintal, lá na terrinha.

Com toda a educação do povo português, Amália nos canta de como tentou despachar o visitante indesejado – e salvar sua roupa que secava no varal, mas depois deu o braço a torcer a o chamou para um café. Enfim, ela termina questionando o visitante: “Se na terra donde vem / Não conhece lá ninguém / Que me arranje bacalhau?”. Imaginem o preço desse bacalhau “importado”.

MAS CADÊ O BRASIL?

Claro que o país que é o destino das férias do E.T. de Varginha e que revelou ao mundo o sábio E.T. Bilu não ia ficar de for a dessa lista! Alguns artistas tupiniquins investiram sua criatividade em músicas para enaltecer, informar ou mesmo pedir socorro para os ilustres extraterrestres.

Obviamente, as letras são carregadas de subjetividade e têm como objetivo criticar a sociedade, o estrelato e a ditadura militar. Então, confira a contribuição BR para a nossa lista:

10) SOS – Raul Seixasd

Não é de se espantar que o maluco beleza do rock nacional fosse se aventurar a “conversar” com extraterrestres. A letra de SOS, canção presente no disco Gita, de 1974, demonstra a angústia do Raulzito em estar preso no planeta Terra enquanto há tanta estrela no universo para ser vista.

Daí o pedido no refrão: “Oh, seu moço do disco voador! Me leve com você pra onde você for!”. Certamente a subjetividade presente na obra de Raul nos leva a crer que a crítica é ao modo de vida que levamos nas grandes cidades brasileiras, sem objetivos maiores e presos a uma rotina de receber ordens.

11) Marcianos Invadem a Terra – Legião Urbana

Renato Russo estava sufocado com a pressão das gravadoras e com o estrelato quando compôs Marcianos Invadem a Terra, faixa que integra o último disco da Legião Urbana, Uma Outra Estação, de 1997. Sob o mesmo ponto de vista de SOS, do Raul, a letra pode ser lida como uma crítica social. Renato parece falar dos anseios por uma vida simples, sem a pressão dos holofotes.

A saber, o compositor escolheu Marte como a sua analogia de uma vida tranquila. “Será que existe vida em Marte? / Janelas de hotéis, garagens vazias? / Fronteiras, granadas, lençóis?”. Além disso, Renato quebra a cabeça – a dele e a nossa – levantando hipóteses de como seria a sua vida sem o estrelato. Ou seja, os marcianos que invadem a Terra e inflam o seu ego com ar são justamente a mídia, as gravadoras e os fãs que não dão liberdade ao artista.

12) Alô Alô Marciano – Elis Regina

Aqui está um bom exemplo de crítica velada – pero no mucho. Em 1980, no disco Saudade do Brasil, Elis Regina gravou a música Alô, Alô Marciano. Composta por Rita Lee e Roberto de Carvalho, a letra conta para o tal marciano – que pode ser lido aqui como alguém de fora do país – da decadência da high society brasileira.

Apesar de nunca terem nos contado se o tal marciano respondeu, o alerta interplanetário de Rita e Roberto seguem intactos. Para variar, ainda estamos em guerra; e ainda tem muito rei aí pedindo alforria.

13) Marcianita – Sérgio Murillo

OK, aqui as coisas começam a ficar meio esquisitas. Para além de acreditar em extraterrestres, ver alienígenas ou mesmo querer ser abduzido, o cantor e compositor Sério Murillo está esperando sua marciana para viver uma grande história de amor (!!!).

A saber, a letra de Marcianita conta a história de um homem que “em matéria de amor, é sempre passado pra trás” e que fica empolgado com a ideia da ciência conseguir fazer contato com o planeta vermelho. No rol de exigências, ele diz “apenas” que quer um broto de Marte que seja sincero, que não se pinte, nem fume e nem saiba sequer o que é rock n roll. Só por aí já dá pra ter uma noção do porque dele não ter ninguém na Terra, né!?

14) De Como Meu Herói Flash Gordon Irá levar-me de volta a Alfa do Centauro, meu verdadeiro lar – Ronnie Von

O Pequeno Príncipe da música brasileira, Ronnie Von, é, certamente, responsável por alguns dos grandes álbuns de rock progressivo nacional. Em um deles, o A Misteriosa Luta do Reino de Parassempre Contra o Império de Nunca Mais, de 1969, Ronnie embarca em uma viagem (não me perguntem de que) na canção De Como Meu Herói Flash Gordon Irá levar-me de volta a Alfa do Centauro, meu Verdadeiro Lar.

Com esse título gigante e auto-explicativo, Ronnie pede ajuda ao super-herói dos anos 1930, que saiu da Terra e acabou caindo no planeta Mongo, lar de diversas raças alienígenas, e controlado pelo vilão Ming, o Impiedoso. Seja como for, Ronnie Von está há mais de 50 anos esperando seu salvador, Flash Gordon. Então, podemos concluir que ele deve estar tendo um trabalhão lá em Mongo.

FAIXA-BÔNUS

15) E.T.: O Extraterrestre – John Williams

OK, não seria justo deixar de fora um dos maiores compositores de temas para o cinema. Afinal, o maestro John Williams assina trilhas clássicas do cinema como a franquia Star Wars, Jurassic Park, Indiana Jones, Tubarão, A Lista de Schindler, entre outras.

Mas o que traz Williams a nossa lista é a trilha sonora vencedora de Oscar, encomendada pelo seu amigo George Lucas em 1982, para o filme E.T.: O Extraterrestre. O filme narra a história de um alienígena preso na Terra e que desenvolve uma amizade com o menino Elliot, que tenta ajudá-lo a voltar para casa.

De fato, ao contrário das outras músicas da lista, essa não tem uma letra narrando a história. Mas vai dizer que quando você ouve Flying Theme, não olha imediatamente para cima esperando Elliot e o E.T. passarem voando na bicicleta?

TAGS
Compartilhe