42 Dias de Escuridão crítica da série primeira temporada Netflix 2022 elenco data de estreia lançamento onde assistir

Foto: Netflix / Divulgação

’42 Dias de Escuridão’ não foge do comum, mas vale pela importância do tema

Wilson Spiler

|

18 de maio de 2022

No já longínquo ano de 2010, um caso de desaparecimento chocou o Chile. Viviana Haeger, uma mulher que vivia em uma área rica do país, desapareceu durante a noite. Seu corpo foi encontrado 42 dias depois no telhado de sua casa. Daí vem o nome da nova série da Netflix, 42 Dias de Escuridão (42 Días en la Oscuridad), que estreou no dia 11 de maio na plataforma.

Leia também:

‘Ozark’ termina com um final triste e memorável

‘Cavaleiro da Lua’ promete muito e entrega pouco

‘O Pentavirato’ traz um Mike Myers fora de controle

42 Dias de Escuridão: diferenças entre o caso real e a série

Em seus seis episódios, o seriado se baseia no livro Você sabe quem. Notas sobre o homicídio de Viviana Haeger, do jornalista Rodrigo Fluxá, que cobriu o caso na época.

Embora seja inspirada em um caso real, obviamente, quando adaptada para uma mídia, a série sempre passa por transformações, até para que o roteiro ganhe mais dramaticidade. Assim, seu desenvolvimento vai integrando novos personagens e fatos que não estão necessariamente ligados à realidade.

Uma das responsáveis pela série, Claudia Huaiquimilla, explicou ao jornal “La Tercera” que se basearam na história verídica, mas que ela e Gaspar Antillo (também diretor) decidiram não transformá-la em uma história de “crime real”, pois assim geraria uma “reflexão maior” sobre temas como violência de gênero.

Questões relevantes

A trama de 42 Dias de Escuridão é basicamente a mesma do caso que inspirou a série. A obra chilena é muito bem-feita e contém um roteiro linear que mantém o espectador interessado para saber o desfecho. No entanto, tem um desenvolvimento bem comum com o que vemos em produções policiais, tornando-a basicamente um passatempo para amantes do gênero.

Mas talvez a reflexão proposta pela diretora sobre violência de gênero seja o grande chamariz da produção. De acordo com dados exibidos pela série baseados em números do Ministério da Mulher e da Igualdade de Gênero do Chile e da Rede Chilena Contra a Violência Contra a Mulher, de 2010 até os dias atuais, 509 mulheres foram vítimas de feminicídio no país. Sem dúvida, é uma marca assustadora, mas, se comparada à realidade brasileira, parece até pequena. Isso porque, no Brasil, somente em 2021, ocorreram 1.319 feminicídios.

Independentemente se for no Chile ou em solo brasileiro, sejam números grandes ou gigantes, 42 Dias de Escuridão levanta essa importante discussão, debatendo sobre os reais motivos de tamanha violência: a fragilidade na lei e a impunidade. Só pela relevância do tema, já vale a espiada.

Aliás, está de olho em algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Por fim, não deixe de acompanhar o UltraCast, o podcast do Ultraverso:

Trailer da série 42 Dias de Escuridão, da Netflix

42 Dias de Escuridão: elenco da série (Netflix)

Claudia Di Girólamo
Pablo Macaya
Daniel Alcaíno

Ficha Técnica (42 Dias de Escuridão, Netflix)

Título original da série: 42 Días en la Oscuridad
Criação: Mike Myers
Direção: Gaspar Antillo e Claudia Huaiquimilla
Roteiro: Rodrigo Fluxá, Claudia Huaiquimilla e Enrique Videla
Episódios: 6
Duração: de 41 a 59 minutos
País: Chile
Gênero: drama policial
Ano: 2022
Classificação: 12 anos

Wilson Spiler

Will, para os íntimos, é jornalista, fotógrafo (ou ao menos pensa que é) e brinca na seara do marketing. Diz que toca guitarra, mas sabe mesmo é levar um Legião Urbana no violão. Gosta de filmes “cult”, mas não dispensa um bom blockbuster de super-heróis. Finge que não é nerd.. só finge… Resumindo: um charlatão.
3

Créditos Galáticos: 3

Livros e Quadrinhos ‘Operação Obscura’ ‘Coração Marcado’ ‘Lua de Mel com a Minha Mãe’ ‘Bubble’ ‘Rumspringa’ SEC AWARDS 2022 A Megera Domada – Crítica do Filme