O Mistério das Garotas Perdidas Svaha The Sixth Finger Netflix

CRÍTICA | ‘O Mistério das Garotas Perdidas’ (Netflix)

Jorge Feitosa

|

16 de julho de 2019

Demônios e seitas na Coreia do Sul.

Com sua aura de potência asiática capitalista, sua emergente música K-Pop e tecnologia de ponta, é fácil imaginar a Coreia do Sul como mais um país budista com postura zen nos negócios e na educação. No entanto, como qualquer outra nação de origem antiga e que se abriu ao Ocidente apenas depois das guerras mundiais do século 20, o que temos é um ecletismo religioso que vai do budismo, passando pelo cristianismo até o xamanismo, que remonta aos tempos pré-históricos e que, ainda hoje, exerce influência com seus rituais procurados até mesmo por grandes empresários.

Leia mais:

CRÍTICA | ‘SHAFT’ (NETFLIX)
CRÍTICA | ‘ALERTA LOBO’ (NETFLIX)
CRÍTICA | ‘BOB LAZAR: ÁREA 51 E DISCOS VOADORES’ (NETFLIX)

A trama

Em O Mistério das Garotas Perdidas (Svaha: The Sixth Finger), do diretor Jae-hyun Jang, o Pastor Park (Jung-jae Lee) investiga e expõe grupos religiosos suspeitos, sujeitando-se a todo tipo de protestos e hostilidades. Ele e seu assistente adentram na seita Deer Mount ao mesmo tempo em que o policial Hwang (Jin-youm Jung) investiga assassinatos ligados ao grupo. Enquanto isso, a jovem Geum-hwa (Lee Jae-in) mantém uma vida isolada com seus avós e sua irmão gêmea.

Partindo do mistério em torno da seita, o filme é mais uma incursão no gênero terror sul-coreano com uma pegada bem mais realista, em que as revelações se sucedem ao demonstrar a influência dos deuses antigos no budismo tradicional, pervertendo sua mensagem original ao ponto de deformá-la, bem como criando horrores similares ao terrorismo muçulmano e seitas separatistas cristãs.

O Mistério das Garotas Perdidas Netflix

Bons efeitos digitais e sonoros

Além disso, outro ponto alto do filme é o bom uso da maquiagem e a mescla de efeitos digitais e práticos nas cenas mais grotescas, com efeitos sonoros que aumentam a sensação de ameaça aos personagens. Assim como a fotografia sombria, em que até o amarelo é usado de forma saturada e o cinza predomina sobre a paisagem cada vez mas gélida.

O elenco, por sua vez, cumpre bem o seu papel na trama, com o protagonista engraçadinho de Lee se tornando cada vez mais melancólico e desesperado à medida em que descobre os fatos, bem como a incompreensão de Jae-in com sua irmã se transformando em resignação.

Em suma, O Mistério das Garotas Perdidas não é um filme de terror tradicional. Além disso, sua premissa religiosa aumenta o prazer de assisti-lo quando se tem em conta que o povo coreano é antigo e mantém suas tradições. Para o bem e para o mal.

::: TRAILER

https://www.youtube.com/watch?v=NC064gKfH_8

::: FICHA TÉCNICA

Título original: Svaha: The Sixth Finger
Direção: Jang Jae-hyun
Roteiro: Jang Jae-hyun
Produtor: Kang Hye-jung, Ryoo Seung-wan
Elenco: Lee Jung-jae, Park Jung-min, Lee Jae-in, Jung Jin-young, Lee David, Jin Seon-kyu
Distribuição: Netflix
Produção: Filmmaker R & K filmK
Data de estreia: sex, 28/06/19
País: Coreia do Sul
Gênero: suspense
Ano de produção: 2019
Duração: 122 minutos
Classificação: 16 anos

Jorge Feitosa

@jorgefeitosalima
Livros e Quadrinhos ‘Operação Obscura’ ‘Coração Marcado’ ‘Lua de Mel com a Minha Mãe’ ‘Bubble’ ‘Rumspringa’ SEC AWARDS 2022 A Megera Domada – Crítica do Filme