Ícone do site Ultraverso

Industria decepciona mesmo com boa história

Lançado ainda no ano passado para PCs, o game Industria acaba de ganhar uma versão para consoles da nova geração, como o PS5, por exemplo, neste mês de junho, pelas mãos dos seus criadores, a HeadUp Games e o Estúdio Bleakmil. Ambos localizados na Alemanha e sem nenhum grande título de expressão.

Infelizmente, este também é o caso de Industria para PS5. Afinal, é um game decepcionante e um desperdício da oportunidade de se criar um bom jogo de tiro em primeira pessoa com uma história até que interessante.

A trama

O jogo se passa na Alemanha, em novembro de 1989, durante o evento da queda do Muro de Berlim, região central e capital do país. Aqui controlamos Nora Sohlheim, que parte em busca de seu marido e colega de trabalho Walter Rebel, que desapareceu após uma chamada alertando sobre os atuais acontecimentos em seu país ao mesmo tempo que relata precisar por um fim em uma situação do seu laboratório.

Nora vai até a estação de trabalho de Walter, onde ele estudava os efeitos de um estranho e gigantesco maquinário. Ao chegar, ela constatou que havia um erro com a inteligência artificial do aparelho e que seu marido havia conseguido realizar seu objetivo. Após sanar os problemas e determinada a encontrar Walter de qualquer jeito, ela ativa a máquina e acaba transportada para uma nova realidade, aparecendo em uma Alemanha um tanto diferente e com um visual retro futurista ao melhor estilo steampunk. Na sequência, Nora inicia uma jornada para encontrar seu amado enquanto explora este admirável mundo novo.

Ponto Alto

A história de Industria é o seu ponto alto. Mesmo não sendo nenhuma obra-prima, ela é o que motiva o jogador a terminar a curta campanha; bem como tentar entender o que o desaparecimento de Walter tem a ver com a realidade em que Nora se encontra agora. Ainda é possível aprender um pouco mais com alguns documentos encontrados pelos cenários.

Entretanto, podemos dizer que todo o restante do jogo não vale o seu preço cheio de R$104,90 na Playstation Store (a versão testada por nós foi a de PS5). E dificilmente valeria qualquer outro montante, pois a todo momento Industria passa a impressão de ser um título inacabado. Aqui encontramos um mundo extremamente vazio, feio e pouco inspirado, mesmo com a curta duração da campanha.

Jogabilidade

A jogabilidade de Industria é meio zoada, com controles estranhos e pouco intuitivos, que nem mesmo são compatíveis com o feedback háptico do dualsense do PS5. A possibilidade de interagir com objetos é quase inútil e se faz necessária exatamente em três ocasiões durante a partida, apenas para pegar caixas e subir nelas para alcançar plataformas mais altas.

A inteligência artificial praticamente não existe e faz com que todos os inimigos reajam da mesma maneira: ficam parados ou andando em círculos, e correndo para nós em linha reta quando somos avistados para atacar de perto. Somando isso ao fato de existir uma variedade muito pequena de inimigos, com cinco ou seis diferentes e com a ausência total de chefes, ou qualquer outro tipo de desafio, podemos dizer que Industria possui uma das gameplays mais monótonas e pouco divertidas da atualidade.

Visual

O visual do jogo também fica muito aquém do esperado dos jogos lançados nesta nova geração. Além disso, podemos dizer que absolutamente nada chama atenção aqui. A iluminação é ruim e os efeitos de sombra são estranhos; os cenários são simplórios e pouco criativos e o jogo ainda sofre com problemas da época do PS2, onde faz uso de neblina para esconder a enorme falta de detalhes em áreas visíveis mais distantes. Menção honrosa para o visual dos inimigos robóticos que até é interessante, mas acaba passando despercebido junto com todo o resto.

Os efeitos sonoros e a trilha também não ajudam a salvar o título. As músicas são tão poucas, chatas e pontuais que eu até esquecia que em 80% do gameplay não há nenhuma trilha tocando ao fundo. Os efeitos também são pouco variados e repetitivos, e tendem a sofrer uma mudança estranha e brusca quando mudamos de ambiente aberto para fechado, e vice-versa, mesmo dando apenas um passo para dentro de um prédio com portas e janelas abertas essa situação acontece e quebra ainda mais a já frágil imersão do jogo.

Veredito de Industria para PS5

Industria sofre com tudo o que foi falado aqui, e para piorar, é extremamente curto (o que pode ser uma coisa boa neste caso) e vazio, onde existem apenas 3 personagens humanos, tirando as poucas dezenas de inimigos repetidos. Peça pela falta de conteúdo e por não trazer nenhuma inovação, com certeza há opções melhores e com menor custo para investir seu dinheiro.

Prós

Contras

Aliás, vai comprar algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Por fim, não deixe de acompanhar o UltraCast, o podcast do Ultraverso:

https://app.orelo.cc/uA26

https://spoti.fi/3t8giu7

Créditos galáticos:

Sair da versão mobile