Jesus Kid Cartaz Oficial crítica do filme 2022 onde assistir estreia lançamento data elenco ficha técnica

Foto: Divulgação / Grafo Audiovisul

‘Jesus Kid’ faz rir diante da nossa atual surrealidade

Wilson Spiler

|

9 de junho de 2022

Com roteiro original de Aly Muritiba e protagonizado por Paulo Miklos, Jesus Kid é uma comédia de costumes baseada no livro de Lourenço Mutarelli. Embora o romance tenha sido lançado no início dos anos 2000, a adaptação para o cinema faz uma crítica tanto ao mercado editorial quanto cinematográfico, e mostra como a realidade superou – e muito – a ficção. Ainda mais no Brasil atual.

Na trama, Miklos é Eugênio, um escritor de pocket books de Western, que atravessa uma fase difícil. Seu personagem mais famoso, Jesus Kid, está indo mal de vendas e a editora ameaça parar de publicá-lo. Então aparece o que poderia ser a sua salvação. Ele é contratado por um produtor e um diretor de cinema para escrever o roteiro de um filme. O único problema é que ele tem que escrever este roteiro dentro de um hotel luxuoso, do qual, por contrato, não pode sair por três meses.

Leia também:

‘A Hora do Desespero’ funciona até certo ponto e desperdiça tema

Documentário ‘Brasileiríssima’ mostra o impacto da telenovela na sociedade brasileira

‘Assassino Sem Rastro’; é Liam Neeson sendo ele mesmo, só para variar

Muitas referências ao Brasil atual

Essa é a sinopse oficial, mas no meio desse enredo aparentemente comum, o filme aborda as situações que o Brasil contemporâneo enfrenta. Desde a ideia de uma república cristã até mesmo o golpe contra a ex-presidenta, bem como donos de lojas que se vestem de maneira exótica e liberais (ou ancaps) fascistas. São tantas referências ao nosso cotidiano, que fica até difícil enumerá-las. Temos o pato da Fiesp, o presidente genocida, os influencers, a romantização da pobreza, entre outros destaques.

Sem citar nomes, Jesus Kid traz outras indicações bem claras ao patamar que o Brasil atingiu, inclusive no título, onde faz uma analogia à política de armamento que o atual presidente defende, com o discurso corroborado por padres, pastores e cidadãos que se dizem cristãos. Além disso, faz associação à americanização dos nossos padrões, endeusando personagens típicos do faroeste da terra do Tio Sam, bem como a violência gratuita tão presente em produções hollywoodianas. Em determinado momento, o protagonista chega a quebrar a quarta parede para dizer: “É violência que vocês querem, né? Então vocês terão”.

Rir para não chorar

O elenco, em geral, vai muito bem, se entregando ao absurdo do roteiro, tornando os personagens, de fato, verdadeiras paródias deles mesmos. Mas vale destacar os dois célebres protagonistas Paulo Miklos e Sergio Marone, intérpretes de Eugênio e Jesus Kid, respectivamente. As cenas em que o caubói aparece, então, são hilárias. É um “herói” que retrata piamente o estado caótico do país.

Enfim, Jesus Kid é um filme divertidíssimo, que não tem medo de ousar, tanto estética quanto textualmente, transformando o que seria uma história simples em uma trama dentro da outra. O longa também não tem receio de parecer ridículo. Aliás, o faz propositalmente, indo ao encontro da situação que vivemos atualmente. É um cotidiano tão surreal que nem o autor mais criativo teria coragem de escrevê-lo, mas o fez. Então vamos rir para não chorar.

Onde assistir ao filme Jesus Kid?

A saber, Jesus Kid estreia nesta quinta-feira, 9 de junho de 2022, exclusivamente nos cinemas brasileiros.

Aliás, está de olho em algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Por fim, não deixe também de acompanhar o UltraCast, o podcast do ULTRAVERSO:

https://app.orelo.cc/uA26
https://spoti.fi/3t8giu7

Trailer do filme Jesus Kid

Jesus Kid: elenco do filme

Paulo Miklos
Sergio Marone
Maureen Miranda
Leandro Daniel
Luthero Almeida
Fábio Silvestre
Otávio Linhares

Ficha técnica do filme Jesus Kid

Direção: Aly Muritiba
Roteiro: Aly Muritiba
Duração: 88 minutos
Gênero: comédia
País: Brasil
Ano: 2021
Classificação: 14 anos

Wilson Spiler

Will, para os íntimos, é jornalista, fotógrafo (ou ao menos pensa que é) e brinca na seara do marketing. Diz que toca guitarra, mas sabe mesmo é levar um Legião Urbana no violão. Gosta de filmes “cult”, mas não dispensa um bom blockbuster de super-heróis. Finge que não é nerd.. só finge… Resumindo: um charlatão.
4.5

Créditos Galáticos: 4.5

Livros e Quadrinhos ‘Operação Obscura’ ‘Coração Marcado’ ‘Lua de Mel com a Minha Mãe’ ‘Bubble’ ‘Rumspringa’ SEC AWARDS 2022 A Megera Domada – Crítica do Filme