Ícone do site Ultraverso

‘King Richard: Criando Campeãs’ apresenta ótimas atuações

Confira os vencedores do Oscar 2022

É muito fácil todos ao seu lado quererem levar crédito quando as coisas começam a dar certo, não é mesmo? Mas e lá no início? E quando o projeto que deu certo era apenas uma ideia, um plano, como gostava de chamar Richard Willians? Será era que a mesma quantidade de pessoas?

King Richard: Criando Campeãs (King Richard) conta a história de como as irmãs Serena e Venus Williams chegaram ao topo do ranking no tênis feminino, um esporte elitista e que nunca abriu muito espaço para as classes mais baixas. O pai delas, Richard (Will Smith em excelente atuação), foi quem organizava o treino, os horários de comer, dormir e estudar. Namorar? Se divertir? Isso não fazia parte do plano que o pai tinha para as filhas.

Will Smith e papéis dramáticos

Will Smith parece gostar de interpretar esses personagens dramáticos da vida real. Aliás, dois desses lhe renderam indicações para o Oscar. Em 2002, pelo filme Ali, ao interpretar o boxeador Muhammad Ali; assim como em 2007, com À Procura da Felicidade, ao interpretar Chris Gardner, corretor e investidor da bolsa que ficou milionário, mas que teve um começo de vida bem difícil.

Talvez a presença do mega astro Will Smith pudesse ofuscar a importância da verdadeira história a ser contada, que é a das irmãs Serena e Vênus Williams. Mas isso (ainda bem) não aconteceu. Afinal, as atrizes Saniyya Sidney e Demi Singleton, que interpretam Venus e Serena, respectivamente, dão um show a parte e mostram muita sintonia desde o começo também.

Como por trás de todo grande homem existe uma grande mulher, Brandi Williams (Aunjanue Ellis) é a Rainha que a família precisa. Sempre companheira e apoiando todas as decisões do marido, mesmo aquelas mais controversas, ela é a base, o porto seguro de carinho e afeto que as meninas e o marido precisam e o ponto de equilíbrio emocional que algumas vezes falta ao Rei.

Bastante drama, pouco tênis

A história desse pai super protetor e rígido pode lembrar de outros como foi com os Jacksons ou, mais próximo da nossa realidade, dos cantores Zezé di Camargo e Luciano. Mas não se engane: Richard jamais levantou a mão para suas filhas, bater nelas não era uma opção. Se ele era o Rei e sua mulher a Rainha, suas filhas, com certeza, eram suas Princesas. Cada um tinha seu papel e se o plano do pai deu certo, foi porque todos, em algum momento da trajetória, aprenderam sua lição e sua importância dentro desse plano.

A participação do ator Jon “Justiceiro” Bernthal, que interpreta o treinador Rick Macci, é muito boa também. Por Richard ser um pai super protetor, coube ao treinador, muitas vezes, ser a voz das irmãs e mostrar o desejo das meninas em seguir seu próprio caminho. Ele criava suas filhas quase que dentro de uma bolha, interferindo, inclusive, nas entrevistas que elas davam.

Os fãs do tênis podem se decepcionar um pouco porque o filme King Richard: Criando Campeãs foca mais em mostrar a trajetória das irmãs Williams até chegar ao estrelato do que propriamente a história delas dentro das quadras.

O tempo também pode ser um pouco exagerado: quase duas horas e meia. Mas depois que o filme acaba entendemos que cada minuto foi necessário para a construção de todos os personagens. Tudo isso é compensado no final com a participação das verdadeiras Serena e Venus Williams em imagens de arquivo, desde sua infância ao estrelato. Então, relaxa, come a pipoca e aproveite esse drama motivacional. Quem sabe você não sai do cinema com um bom plano também, não é mesmo?

Onde assistir ao filme King Richard: Criando Campeãs

A saber, o filme Contos do Amanhã estreia exclusivamente nos cinemas brasileiros em 9 de dezembro de 2021. Aliás, vai comprar algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Trailer do filme King Richard: Criando Campeãs

King Richard: Criando Campeãs – elenco do filme

Will Smith
Saniyya Sidney
Demi Singleton

Ficha Técnica

Título original do filme: King Richard
Direção: Reinaldo Marcus Green
Roteiro: Zach Baylin
País: Estados Unidos
Duração: 144 minutos
Gênero: drama, biografia
Ano de produção: 2021
Classificação: 12 anos

Sair da versão mobile