O Inocente série Netflix crítica

Série ‘O Inocente’ (Netflix) surpreende com reviravoltas e trama pesada

Danilo Firmino

|

9 de maio de 2021

Não é novidade que a Netflix, atualmente, tem como uma de suas principais estratégias o lançamento de filmes e séries estrangeiras. Afinal, a empresa produz e lança diversas obras da Coreia do Sul, Japão, França, Espanha, só para listar alguns. Aparentemente, a gigante do streaming não se importa muito com a qualidade dessas produções, estando mais interessada em quantidade, visando estender seu catálogo. Então, nessa leva de películas estrangeiras, eis que surge a série O Inocente (El Inocente), dirigida por Oriol Paulo, adaptação do livro homônimo de Harlan Coben.
De fato, Paulo e Cohen são figurinhas conhecidas da empresa norte-americana. Paulo é diretor de El Cuerpo, Um Contratempo e Durante a Tormenta, todas produzidas em parceria com a Netflix. Por outro lado, Cohen é um famoso escritor que recentemente fechou parceria com o serviço de streaming para adaptar 14 de seus livros publicados, bem como outras obras que pretende desenvolver. Em comum, os trabalhos da dupla giram em torno do mistério e suspense.

Sinopse de ‘O Inocente’

O Inocente é uma minissérie que conta a história de Mateo Vidal (Mario Casas), homem que ficou preso durante quatro anos depois de se envolver em um assassinato, aparentemente acidental, na saída de uma boate em Barcelona. Depois de cumprir sua pena, Mateo reencontra Olivia Costa (Aura Garrido), mulher que teve um caso quando obteve o benefício de sair da prisão por uma noite. Apaixonado e disposto a reconstruir sua vida com Olivia, tudo muda quando ela recebe uma misteriosa ligação capaz de desenterrar detalhes obscuros do passado de ambos.
[youtube v=”S8YuG5_ipr8″]
Aliás, o suspense e o mistério são as marcas principais de O Inocente. A história é pesada, haja visto que a série é indicada para maiores de 18 anos. Afinal, os temas abordados envolvem vingança, assassinato, exploração, suicídio, arrependimento, violência. É certamente incômoda em diversas partes. Tudo isso envolvido em um enredo intricado, marcado por reviravoltas. Assim, a trama consegue nos manipular, levando a história de um lado para outro, ficando cada vez mais sinistra. É o tipo de minissérie que prende o espectador do início ao fim, causando agonia, raiva e dúvidas conforme se desenvolve.

Vale a pena assistir?

Embora bastante interessante, O Inocente é uma série que conta com diversas “coincidências” que podem incomodar. Um festival de televisores e rádios exibindo informações convenientes na hora que os personagens precisam saber; pessoas “no lugar e na hora certa”; além de outras facilitações narrativas, como, por exemplo, um antagonista de destaque sumir no meio da minissérie.
Além disso, é expositiva em demasia em alguns episódios, em especial no último capítulo. Apesar desses contras, a produção espanhola é excelente, com um grande potencial de agradar fãs de Oriol Paulo, Harlan Cohen e de amantes de histórias de mistério e suspense.
Por fim, vai comprar algo na Amazon? Então, apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

TRAILER DA SÉRIE ‘O INOCENTE’ (NETFLIX)

[youtube v=”NJYAIid7mNs”]

FICHA TÉCNICA

Título original: El Inocente
Temporada: 1
Episódios: 8
Duração: 58 minutos cada episódio
Data de estreia: sex, 30/04/21
Direção: Oriol Paulo
Roteiro: Oriol Paulo, Jordi Vallejo, Guillem Clua, baseado no livro de Harlan Coben
Elenco: Mario Casas, Alexandra Jiménez, Aura Garrido, José Coronado
Onde assistir à série ‘O Inocente’: Netflix
País: Espanha
Idioma: espanhol
Gênero: suspense, policial
Ano de produção: 2020
Classificação: 18 anos

Danilo Firmino

Danilo Firmino é mestre em história, entusiasta de filmes de terror, RPG e filosofia. Rubro-negro, não perde a chance de ir ao Maracanã mesmo com o Flamengo não merecendo. Apaixonado por metal, mas permite MPB e músicas anos 80/90 em sua vida - mas isso é segredo.
8
Créditos Galáticos

Créditos Galáticos: 8

Livros e Quadrinhos ‘Operação Obscura’ ‘Coração Marcado’ ‘Lua de Mel com a Minha Mãe’ ‘Bubble’ ‘Rumspringa’ SEC AWARDS 2022 A Megera Domada – Crítica do Filme