‘Rosa e Momo’ é um dos grandes dramas do ano

‘Rosa e Momo’ é um dos grandes dramas do ano

Enquanto roda com sua bicicleta comprada com muita labuta, o realizado Momo (Ibrahima Gueye) reflete: “Sou jovem e tenho a vida toda pela frente. Eu sei disso, mas não ligo muito para a felicidade. Se aparecer, ótimo. Senão, foda-se, não somos da mesma raça.”

E se tem algo que Rosa e Momo (La Vita Davanti a Sé) joga na cara do espectador é que a vida do órfão senegalês é mesmo uma sucessão de tristezas e curtíssimos momentos de alegria.

Isso porque suas opções vão de ficar aos cuidados da assistência social a viver sob a guarda da prostituta aposentada Rosa (Sophia Loren), que acolhe filhos de colegas na ativa em troca de dinheiro. No entanto, abre ao garoto a possibilidade de trabalhar para o traficante de drogas local.

Remake do remake

A saber, a produção italiana dirigida e roteirizada por Edoardo Ponti, filho de Loren, é uma refilmagem do francês vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro Madame Rosa – A Vida à Sua Frente, o qual, por sua vez,  é uma adaptação do romance A Vida Pela Frente, de Emile Ajar (pseudônimo de Romain Gary).

Tal qual no livro, Rosa é uma sobrevivente dos campos de concentração alemães traumatizada pelo passado de medo das inspeções dos nazistas. Neles, ela tinha que se esconder enquanto escutava, aterrorizada, os passos acima.

É, em si, uma memória que casa perfeitamente com a realidade dos imigrantes ilegais africanos e árabes, os quais temem constantemente a prisão e a deportação.

Rosa e Momo Netflix crítica filme

Foto: Netflix / Divulgação

Sophia Loren retorna em alta

Por outro lado, Loren, que não atuava há dez anos, continua gigante ao interpretar uma idosa cuja única perspectiva de vida é chegar ao dia seguinte.

Além disso, ela tem, como únicas companhias, as crianças aos seus cuidados e Lola (Abril Zamora), uma prostituta transgênero cuja juventude sofrida ainda consegue iluminar a vida de Rosa, ainda que por um reles instante.

Grande revelação

Gueye é, de fato, uma estupenda revelação e um talento incontestável com seu Momo. Duro nas lidas da vida que lhe foi dada e luminoso quando uma conquista é alcançada.

Isso sem deixar nos esquecermos que é uma criança tão necessitada de carinho e atenção quanto qualquer outra e chegando realmente a rivalizar com Loren, assim como a fazer os olhos marejarem nos momentos finais da projeção.

Enfim, Rosa e Momo, sem sombra de dúvida, é um dos grandes dramas do ano. Certamente receberá algumas premiações mundo afora com uma narrativa atemporal e que, infelizmente, nunca deixa de retratar o presente.

TRAILER

YouTube video

FICHA TÉCNICA

Título original: La Vita Davanti a Sé
Direção:
Edoardo Ponti
Elenco:
Sophia Loren, Ibrahima Gueye, Renato Carpentieri
Distribuição: Netflix
Data de estreia:
sex, 13/11/20
País: 
Itália
Gênero: 
drama
Ano de produção: 
2020
Duração: 
95 minutos
Classificação: 
14 anos

10.0
saldo total
Créditos Galáticos: 10
1 user vote x 10.0
TAGS
Compartilhe


Leia também