Conheça os festivais online gratuitos que agradam os cinéfilos

Conheça os festivais online gratuitos que agradam os cinéfilos

Tempos de isolamento e ninguém sabe o dia de amanhã. Mas algum dia já souberam? Ao menos, vemos uma grande movimentação de festivais online de cinema. Tem para todos os gostos e do mundo inteiro. Hoje, por exemplo, começa o 8º Panorama Digital do Cinema Suíço, que acaba por trazer filmes que passam por outros países. Tem o “Contrapor” que fala de músicos de Gana, “Meu Primo Inglês” que apresenta um imigrante argelino na Inglaterra e o ótimo “O Fim do Mundo”, de Basil da Cunha, que se passa na favela da Reboleira, em Lisboa, Portugal.

Enquanto isso, amanhã, começa a  8 ½ Festa do Cinema Italiano com vários exemplares da cinematografia desse país, muitos, inclusive, inéditos no Brasil.

Cine África

Porém, o que quero destacar entre os festivais online é o Cine África, Mostra de Cinemas Africanos, que ganha sua segunda temporada em setembro de 2020. Afinal, não é sempre que há alguma valorização da cinematografia de origem africana. Sendo assim é uma grande oportunidade para conhecer novas culturas e estilos.

A saber, são muitos títulos de ficção e documentários. A princípio, o projeto online e gratuito traz 12 sessões (dez longas e dois programas de curtas) – todos legendados em português. São filmes de destaque de países como Burkina Faso, Camarões, Egito, Etiópia, Nigéria, Quênia, Senegal e Sudão, além de outras atividades. Aliás, as exibições serão realizadas no site da plataforma Sesc Digital. O Cine África é uma realização do Sesc São Paulo.

Enfim, confira a programação da nova temporada do Cine África

Setembro

10/09 (qui) – “Fronteiras”, de Apolline Traoré (Burkina Faso, 2017) – Drama – 91 min;

17/09 (qui) – “O Enredo de Aristóteles”, de Jean-Pierre Bekolo (Camarões, 1996) – Comédia – 71 min;

24/09 (qui) – “aKasha”, de hajooj kuka (Sudão, 2019) – Comédia – 78 min;

Outubro

01/10 (qui) – “Lua Nova”, de Philippa Ndisi-Hermann (Quênia, 2019) – Documentário – 70 min;

02/10 (sex), às 17h – Cinema da Vela – com o tema Cinemas africanos em contextos digitais. Participantes: Ana Camila Esteves (Brasil), Marina Gonzaga (Brasil/França) e Jorge Cohen (Angola).

08/10 (qui) – “O Fantasma e a Casa da Verdade”, de Akin Omotoso (Nigéria, 2019) – Drama – 107 min;

15/10 (qui) – “Rosas Venenosas”, de Fawzi Saleh (Egito, 2018) – Drama – 70 min;

22/10 (qui) – “Madame Brouette”, de Moussa Sene Absa (Senegal, 2002) – Drama – 101 min;

29/10 (qui) – “Beyond Nollywood – Sofrendo e Sorrindo” (Nigéria) – Programa de curtas – 99 min;

Novembro

05/11 (qui) – “Nada de errado”, de vários diretores (Suíça, 2019) – Documentário – 49 min;

12/11 (qui) – “O Preço do Amor”, de Hermon Hailay (Etiópia, 2015) – Drama – 99 min;

19/11 (qui) – “Quartiers Lointains – Afrofuturismo” (diáspora francesa) – Programa de curtas – 100 min.

26/11 (qui) – “Supa Modo”, de Likarion Wainaina (Quênia, 2018) – Drama – 74 min.

TAGS
Compartilhe