‘The Mandalorian’ | Uma nova esperança para Star Wars

‘The Mandalorian’ | Uma nova esperança para Star Wars

Criar uma série derivada de um filme de sucesso é, antes de mais nada, algo muito complicado. Pior quando se trata de uma franquia consagrada, com milhares de fãs que, em grande parte, são bem radicais. The Mandalorian não apenas quebrou essa barreira como nesta segunda temporada elevou a saga Star Wars a um patamar acima.

The Mandalorian

A saber, neste segundo ano de The Mandalorian Din Djarin (Pedro Pascal) continua sua saga pela galáxia muito muito distante com o pequeno Grogu (ou Baby Yoda ou A Criança, como quiser) a tiracolo procurando entregar a pequena criatura verde para o seu verdadeiro povo. Em sua jornada, os remanescentes do Império seguem em sua cola para capturar o pequenino e extrair seu sangue para experiências genéticas. No meio do caminho, o mandaloriano conta com a ajuda de velhos amigos e encontrará novos aliados para, enfim, cumprir sua missão.

Tudo interligado

Antes de tudo, nunca é demais lembrar. A história de The Mandalorian se passa após cinco anos dos acontecimentos que culminaram com a aqueda do Império em O Retorno de Jedi. Além disso, a série adiciona personagens e elementos de outras mídias do universo criado por George Lucas, como Hqs, livros e animações. São exatamente dali que surgem personagens que serão importantes no decorrer da história e, consequentemente, na vida do mandaloriano.

Nada de Fan Service

Um dos piores termos criados na indústria da cultura pop é o tal ‘fan service’. Trata-se, a princípio, de uma muleta criativa que serve apenas para afagar o ego de fãs radicais e acrescentam muito pouco ou praticamente nada a história. Em The Mandalorian, Jon Favreau, de maneira brilhante, muda essa história, resgatando personagens que se tornaram icônicos em outras mídias e bem como da trilogia clássica para somar e dar novos rumos ao caminho do mandaloriano.

Claro que estamos falando de Boba Fett (Temuera Morrison), Bo-Katan Kryze (Katee Sackhoff) e Ahsoka Tano (Rosario Dawson), além de, principalmente, Luke Skywalker (Mark Hammill). Nenhum desses personagens citados está ali apenas para fazer número. Cada um tem papel significante na segunda temporada, apesar de alguns fazendo rápidas aparições, que ajudam não apenas a jornada de Din Djarin, bem como das próximas séries do universo Star Wars.

Spin offs

A saber, estamos falando de ‘The Book Of Boba Fett’, que nas cenas pós-créditos desta segunda temporada de The Mandalorian mostra o caçador de recompensas voltando para Tatooine e conquistando o trono que já fora de Jabba, The Hut.

Bem como estamos falando de Bo-Katan Kryze que, apesar de não ganhar um sin-off, deve ser uma das personagens principais da terceira temporada de The Mandalorian. A princípio, o foco deve ser a sua luta pelo trono de Mandalore. Além disso, ela que mostra o caminho para o mandaloriano encontrar Ahsoka Tano, a Cavaleira Jedi que também ganhará uma serie derivada.

Ela quem revela o nome do pequeno Grogu e ajuda Din Djarin a ir para o planeta onde o pequeno Grogu conseguirá fazer contato usando a Força com outro nobre Jedi. Este que será responsável pelos seus cuidados e, consequentemente, seu treinamento.

Por fim temos Cara Dune (Gina Carano) que, em um diálogo a princípio, trivial, com um soldado do Império, mostra um pouco do que será a série estrelada por ela, intitulada ‘Rangers of The New Republic’. Todos esses derivados serão supervisionados pela mente responsável pelo sucesso de The Mandalorian.

Jon Favreau

É inegável que Jon Favreau é o grande responsável por essa retomada do universo Star Wars. Como dito anteriormente, produções recentes abalaram a relação com os fãs mais radicais e fez a Disney ligar o sinal de alerta. Mas, da mesma maneira que o ator, diretor, produtor e roteirista fez com o Universo Marvel, ele fez com a Saga Star Wars. Ou seja, não é nenhum exagero afirmar que The Mandalorian está para a obra de George Lucas assim como o primeiro Homem de Ferro está para a obra de Stan Lee nos cinemas. E como esses spin offs serão dirigidos por ele, a chance de acerto nessa nova fase é gigantesca.

O Retorno de Jedi

Antes de mais nada, vamos reforçar que, ao contrário de muitas obras, a aparição de Luke Skywalker não apareceu do nada. Desde o episódio centrado em Ahsoka Tano ficou aberto o caminho do retorno de Luke. Afinal de contas ela cita claramente que um grande Jedi está reunindo jovens aprendizes para ensinar o caminho da Força. E como vimos na nova trilogia Star Wars, Luke era esse cavaleiro.

Mas claro que a sua aparição foi um deleite. E ela foi construída de maneira brilhante. Desde o pouso da X-Wing, a aparição dele de costas usando a roupa jedi, Grogu fazendo o ‘contato’ ao vê-lo pelo monitor, o sabre de luz verde surgindo, bem como a mão mecânica, a luta incrível contra os dark troopers e, por fim, a sua aparição rejuvenescida por CGI foi simplesmente espetacular. Algo que mexeu com o coração e com todas as lembranças dos fãs da saga e porque ela é tão importante. Um momento inesquecível. Isso sem contar com R2-D2 ao lado de Luke. Ali, como sempre, seu fiel escudeiro.

O Adeus

O ‘retorno do Jedi’ já estava ótimo para o final dessa temporada de The Mandalorian, mas Favreau queria mais. E novamente ele acertou em cheio com a despedida de Grogu e Din Djarin. Carregada de emoção, a cena lembrou os últimos momentos de Luke e Anakin, quando Vader pede para tirar o capacete para olhar o filho com os próprios olhos. Mando faz o mesmo. Deixa o seu credo de lado, tira seu capacete para, enfim, fazer o primeiro e último contato cara a cara com o Baby Yoda. Uma despedida emocionante e digna das melhores cenas proporcionadas por esse universo que, felizmente, está longe de acabar.

Vai comprar algo na Amazon? Apoie o Ultraverso comprando através do nosso link:
https://amzn.to/3mj4gJa

Trailer

Ficha técnica

Título original: The Mandalorian
Temporada: 2
Data de estreia: 30 de outubro de 2020
Criação: Jon Favreau
Elenco: Pedro Pascal, Gina Carano, Giancarlo Esposito, Carl Weathers, Omid Abtahi, Temuera Morrison, Ming-Na Wen, Katee Sackhoff, Rosario Dawson
País: Estados Unidos
Idioma: Inglês
Gênero: Aventura, ficção-científica, drama
Ano de produção: 2020
Classificação: 14 anos
Distribuição: Disney+

10.0
saldo total
Créditos Galáticos: 10
2 user votes x 10.0
Que a Força continue sempre conosco!
TAGS
Compartilhe


Leia também