Young Royals

‘Young Royals’ apresenta um retrato atual da elite europeia

Fernanda Fernandes

|

9 de agosto de 2021

Recentemente, a Netflix lançou a série nórdica e teen Young Royals. A série conta a história do príncipe Wilhelm da Suécia, vivido por Edvin Ryding. O enredo se inicia após ele ser enviado para estudar no internato Hillerska por conta de um escândalo que se envolveu. No entanto, um ponto de destaque da série é a escalação de atores realmente jovens para interpretar os personagens, enquanto algumas séries ainda acabam escalando adultos para esses papéis. 

*Esta crítica contém spoilers

Após chegar ao internato, o príncipe Wilhelm é recebido por seu primo e amigo August de Arnas (Malte Gårdinger). A princípio, August se mostra um personagem raso, porém em seis episódios a série consegue revelar que ele pode ser mais interessante do que aparenta. O primo de Wilhelm é aquele jovem privilegiado e bastante inconsequente, mas que está mantendo as aparências porque a família dele está falida e não consegue pagar pela escola. Além disso, ele será o responsável por uma das maiores reviravoltas da série. 

Young Royals

A Amizade entre Felice e Sara

Em paralelo, temos Felice (Nikita Uggla) que repagina a ideia da garota popular, afinal, ela está fora dos padrões e nem deseja viver essa realidade. Enquanto os pais dela a forçam a ser exemplar, magra e perfeita, ela quer apenas deixar de ser o foco das atenções. Ao mesmo tempo, Sara (Frida Argento), é uma jovem que estuda em Hillerska, mas não é residente e sonha em ter a vida que a Felice tem. 

Em um momento da série, Felice não quer ser a Luzia na celebração de Santa Luzia e cede o lugar para Sara. Dentro disso, a amizade delas é bastante interessante de se notar, mas que corre perigo na segunda temporada, já que Sara está se relacionando com August depois de guardar um segredo para ele em troca de ser residente no internato.

Young Royals

O Casal

Porém, a trama gira em torno de Wilhelm e Simon (Omar Rudberg), que estão apaixonados um pelo outro. Simon e Sara são irmãos, ambos não residentes, e por serem de fora da elite sueca, são rejeitados em diversos momentos. Com isso, a série traz o tema da desigualdade para o enredo. 

Agora, o príncipe herdeiro do trono está apaixonado por Simon. Tal paixão floresce ao longo da série de forma curiosa. Ao mesmo tempo que Wilhelm sonha em se desprender da vida que leva, Simon compreende quando isso não acontece. Até que vazam na internet uma gravação dos dois juntos e isso se torna um assunto nacional. No entanto, ao menos no final da primeira temporada, Wilhelm escolhe a reputação da família ao invés de Simon. 

Contudo, Young Royals é uma série interessante que fala da elite europeia de forma crítica, mas ao mesmo tempo leve, enquanto traz a diversidade LGBTQIA+ para o público mais jovem. Além da quebra de paradigmas de mostrar a garota popular sendo negra e com o corpo fora dos padrões sociais. A primeira temporada deixa diversas pontas soltas de maneira instigante. 

Por fim, Young Royals não foi oficialmente renovada pela Netflix. Porém, com seus personagens bem construídos, diálogos bem escritos e fotografia admirável, a série tem um bom potencial para uma segunda temporada.

Trailer

Aliás, vai comprar algo na Amazon? Então apoie o ULTRAVERSO comprando pelo nosso link: https://amzn.to/3mj4gJa.

Ficha Técnica – Young Royals

Título original: Young Royals
Temporada: 1
Episódios: 06
Data de estreia: qui, 01/07/21
Direção: Rojda Sekersöz, Erika Calmeyer
Elenco: Edvin Ryding, Omar Rudberg, Malte Gårdinger, Frida Argento, Nikita Uggla
Onde assistir: Netflix
País: Suécia
Idioma: sueco
Gênero: romance, drama
Ano de produção: 2021
Classificação: 16 anos

Fernanda Fernandes

Jornalista, tagarela, baixinha e que não vive sem um bom filme, livro ou dorama no fim do dia.
9
Créditos Intergaláticos

Créditos Galáticos: 9

Livros e Quadrinhos ‘Operação Obscura’ ‘Coração Marcado’ ‘Lua de Mel com a Minha Mãe’ ‘Bubble’ ‘Rumspringa’ SEC AWARDS 2022 A Megera Domada – Crítica do Filme