Weezer e a busca pelo autoconhecimento em ‘OK Human’

Weezer e a busca pelo autoconhecimento em ‘OK Human’

“Todas as minhas músicas favoritas são lentas e tristes”. Assim começa a primeira faixa do novo disco do Weezer, “OK Human”. É também o título da música que abre o trabalho. Nada poderia definir melhor o álbum. Afinal, trata-se de um trabalho introspectivo ao máximo.

Uma busca de autoconhecimento de Rivers Cuomo e sua banda. Claramente um produto do isolamento social e da quarenta que assolou os terráqueos em 2020. Sim, amigos, em alguns países o isolamento foi realmente respeitado e a quarentena deixou milhões de pessoas pensativas sobre a vida e sua existência.

Já na capa do disco é possível perceber os sinais da busca desse conhecimento interior. Trata-se de um desenho caricato dos integrantes do Weezer interligados em meio a um sistema que envolve instrumentos musicais, discos, canos, tubos e que, de longe, imita circuitos integrados de uma placa eletrônica. O eletrônico, por sinal, foi companheiro de muita gente mundo afora durante a quarentena quando só era possível ver o mundo e as pessoas pelas telas.

Weezer OK Human capa álbum disco CD crítica

Capa de “OK Human”, novo álbum do Weezer (Foto: Divulgação)

‘OK Human’, do Weezer, é bom?

Gravado totalmente de forma analógica e com uma orquestra que contou com trinta e oito pessoas, “OK Human” foi lançado oficialmente no dia 29 de janeiro e nos apresenta 12 faixas inéditas, num total de trinta minutos. Se espera ouvir riffs marcantes de guitarra como em “Hash Pipe” e “Buddy Holly”, pode esquecer.

As músicas são calmas, mas com lindos contornos. Além disso, as letras indagam questionamentos pessoais como “Eu não sei o que está errado comigo” (All my favourite songs); “Oh meu Deus, o que está acontecendo comigo?” (Aloo Gobi); ou então narram episódios comuns na época do isolamento como em “Playing my piano”:

Minha esposa está no andar de cima, as crianças estão no andar de cima

E eu não lavei meu cabelo em três semanas

Eu deveria voltar às reuniões no Zoom

Mas eu fico tão distraído e o tempo voa”

Já o clipe de “All my favourite songs”, lançado antes do álbum “OK Human“, mostra uma crítica do Weezer ao tempo que perdemos olhando para as telas e distraídos no mundo virtual. Diga-se de passagem, o vídeo mostra efeitos que nos remetem ao Microsoft Windows e nos faz lembrar que, lá em 1995, o clipe de “Buddy Holly” estava contido dentro de cada unidade do CD de Instalação do Windows 95. Uma espécie de “easter egg”. Bons tempos.

Por fim, não deixe de ouvir e se envolver com a sonoridade linda de “OK Human“, o novo álbum do Weezer. Ele já está disponível para audição nas plataformas digitais totalmente gratuito. Assista também ao clipe de “All my favourite songs” logo em seguida. E que venha mais conteúdo inédito da banda pela frente.

YouTube video
8.8
saldo total
Créditos Galáticos: 8
3 user votes x 9.0
Reflexões de uma quarentena
TAGS
Compartilhe


Leia também